ERASTO GURGEL BANHOS viveu intensa e alegremente de 1919 a 1991. Meus agradecimentos especiais à D. Odete (viúva) e aos filh@s Celia, Nice, Vavá e Eliton Banhos que, amorosamente, cederam material e depoimentos valiosos para o blog.
O blog é em homenagem à vida e à obra deste grande ser humano que há 20 anos foi brincar em outras paragens, à beira d'água. Viva o Palhaço Alecrim, Viva Erasto Banhos, sempre!!!

quinta-feira, 12 de julho de 2012

Secretária, traz um quilo de bombom



Grupo Palhaços Trovadores coordenado por Marton Maués presta homenagem ao Palhaço Alecrim em espetáculo "Secretária, traz um quilo de bombom".


Resultado da bolsa de Pesquisa, Experimentação e Criação Artística do Instituto de Artes do Pará (2004), através do projeto encaminhado pela atriz Cleice Maciel, o espetáculo faz um levantamento da arte circense em Belém do Pará, com destaque para dois artistas, o palhaço Alecrim e o mágico Chamon, ambos falecidos, mostrando o trabalho destes mestres sob o olhar do clown. Roteiro e direção: Cleice Maciel, Marcos Vinícius e Marcelo David. Coordenação geral: Marton Maués. Estreia: dezembro de 2004. 
Tempo de duração: 50 min


Veja aí um vídeo disponível no youtube:









Veja aí a matéria no Jornal O Liberal (28/04/2006) sobre o Espetáculo "Secretária, traz um quilo de bombom":



Neste domingo (30), os Palhaços Trovadores apresentam “Retalhos de Riso”, na Estação das Docas. O espetáculo reúne várias cenas do trabalho desenvolvido pelo grupo ao longo dos anos. Também serão apresentadas algumas cenas novas, de pesquisas recentes. A programação, que faz parte do projeto Teatro ao Pôr do Sol, acontece às 17h30, no Anfiteatro do Forte de São Pedro Nolasco. A entrada é franca.

Serão mostradas cenas dos espetáculos “Sem peconha eu não trepo nesse açaizeiro”, “Amor Palhaço” e “Secretária, traz um quilo de bombom!”, que vão mostrar a trajetória dos Palhaços Trovadores. “Sem peconha...” é o primeiro trabalho do grupo, montado em 1998 e remontado no momento das comemorações de cinco anos da trupe. “O espetáculo fala dos mitos e das lendas amazônicas, através de cenas introduzidas sempre por trovas. É um trabalho repleto de trovas e canções populares”, ressalta Marton Maués, diretor do grupo.

“Amor Palhaço” é de 2002 e fala do amor através do olhar do palhaço, mostrando que a procura pelo ser amado é incessante e move a vida. “Secretária, traz um quilo de bombom!”, montado em 2004 faz uma homenagem aos artistas circenses de Belém, ressaltando o trabalho do palhaço Alecrim e do mágico Chamon. As cenas procuram evidenciar o jogo de duplas dos palhaços e o contato direto com o público.

Pioneirismo - Os Palhaços Trovadores são pioneiros na arte do clown em Belém e fazem um trabalho que mescla a arte do palhaço com elementos da cultura popular, valorizando a arte e a cultura amazônica. Este ano o grupo estreou um espetáculo de carnaval, “Ó, abre alas!”, e já tem três projetos em fase de construção: a remontagem do junino “O boi do Romeu no curral da Julieta”, adaptação da peça de Shakespeare para o universo do boi-bumbá; uma adaptação do clássico “O doente imaginário”, de Molière, que será chamado de “O hipocondríaco”; e a nova pesquisa, que nasceu a partir de um biombo que o grupo ganhou da Companhia do Gesto, do Rio de Janeiro. O trabalho tem o nome provisório de “Biombo”.

Serviço-Os Palhaços Trovadores apresentam o espetáculo “Retalhos de Riso”, no dia 30 de abril, no projeto Teatro ao Pôr do Sol. A partir das 17h30, no Anfiteatro do Forte de São Pedro Nolasco da Estação das Docas. Entrada franca.

Nenhum comentário:

Postar um comentário